Projetos

Instituto Madeira Vivo - IMV (Rondônia)

Puxirun - Comunicação em defesa dos direitos socioambientais dos atingidos pelo complexo hidroelétrico do Rio Madeira

29-06-2012

Objetivos e público alvo

Dar continuidade à produção do programa de rádio que denuncia a violação de direitos socioambientais em função da implantação do Complexo Hidrelétrico no Rio Madeira, em Rondônia. São vítimas dessas violações a população ribeirinha, indígenas, pescadores, agricultores familiares, trabalhadores das obras e moradores dos núcleos urbanos da região.

Atividades principais

- Edição e apresentação do programa Vozes da Amazônia – Observatório dos Direitos Socioambientais na bacia do Madeira, aos domingos, na rádio Caiari, das 9h às 10h30, em ondas médias para toda a Amazônia.

- Contatos e entrevistas com lideranças indígenas, seringueiros/extrativistas, pescadores, ribeirinhos, agricultores familiares, trabalhadores de canteiros de obras das usinas, moradores dos núcleos urbanos.

- Gravação e disponibilização do áudio do programa no site do Instituto Madeira Vivo – www.institutomadeiravivo.org

Contexto

O acesso à informação é um desafio na Amazônia, especialmente para as comunidades fora do eixo urbano. O rádio é ainda o único meio que chega às aldeias, seringais, comunidades ribeirinhas, quilombolas, assentamentos rurais e núcleos urbanos periféricos.

Na bacia do rio Madeira ou do Xingú, Teles Pires, Tapajós e Juruena, um conjunto de obras do governo federal tem provocado consequências irreparáveis nos direitos dos povos e populações que habitam esses territórios. Nos canteiros de obras do PAC - Programa de Aceleração do Crescimento também ocorrem violações de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.

Sobre a organização

O IMV foi criado em 2006 por educadores e comunicadores populares, pesquisadores e ativistas da causa socioambiental. Junto a outros parceiros, o grupo desenvolve projeto de geração de energia elétrica com óleo de babaçu, com centro de produção popular; e o projeto de pesca sustentável. Além disso, promove encontro de povos, comunidades e populações tradicionais da região, incluindo bolivianos e peruanos.

Parcerias

O instituto está articulado à Rede de Entidades em Defesa da Vida (CIMI, CJP, CPT, IMV, Coletivo Jovem, MAB), propositora do programa Vozes da Amazônia; à Rede de Educação Cidadã (Recid -RO), por meio da qual atua na formação de educomunicadores populares; ao Fórum Municipal e Estadual de Economia Solidária; e ao Fórum Amazônia Ocidental, especificamente na preparação do IV Fórum Social Panamazônica, de 1 a 4 de dezembro em Cobija - Bolívia. Em nível nacional participa da Plataforma por um novo Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil junto ao governo federal e do Fórum Brasileiro de Organizações e Movimentos Sociais pelo desenvolvimento sustentável (FBOMS).

Linha de apoio

Edital anual 2012

Valor

R$ 25 mil

Duração

Doze meses

Temática

Direitos socioambientais no âmbito dos megaprojetos

Resultado

O projeto permitiu a continuidade do Programa de Comunicação da Rede de Entidades em Defesa da Vida, na Rádio Caiari-AM. As principais atividades foram a edição e apresentação do programa Vozes da Amazônia, contatos e entrevistas com lideranças comunitárias, pesquisadores, indígenas, agricultores familiares e atingidos por barragens, viagens a campo e oficina de educomunicação.