Projetos

Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo – Fejunes

Campanha estadual contra o extermínio da juventude negra

29-06-2009

O Fejunes tem como missão organizar a Juventude Negra do Estado do Espírito Santo, numa perspectiva autônoma, quilombola, militante, protagonista, democrática, combativa e de resistência na luta anti-racista, contra qualquer forma de opressão e pela emancipação do povo negro.

A organização já promoveu o II Encontro Estadual da Juventude Negra e participou das cinco etapas de elaboração do Plano de Formação da Juventude Negra Capixaba, debatendo os eixos: Movimento Negro e os Movimentos Sociais, África: Ancestralidade, Cultura e Resistência; Políticas Públicas e Ações Afirmativas, Juventude: Concepção e Desafios e Mídia: A imagem do Jovem Negro.

O fórum integra ainda a Campanha Estadual Contra o Extermínio da Juventude Negra e já produziu vídeo, cartilha, oficinas, seminário, além de integrar caravanas comunitárias e atos públicos, como a Marcha Estadual Contra o Extermínio da Juventude Negra. Fazem parte ainda das atividades a participação em grupos de estudo sobre questões raciais e a atuação em outras iniciativas como o Movimento Pró-cotas na UFES, a Conferência Estadual de Políticas Púbicas de Juventude e o Congresso Nacional de Negras e Negros do Brasil, entre outras.

Projeto

Com a Campanha Estadual Contra o Extermínio da Juventude Negra, o objetivo do Fejunes é mobilizar a juventude negra capixaba contra o extermínio programado sofrido pelo segmento, além de abrir um diálogo com a sociedade e com as autoridades públicas sobre as formas de enfrentar essa problemática. A proposta é fomentar um debate de oposição a esse fenômeno e oferecer ao final proposição de ações que combatam efetivamente a violência sofrida pelos jovens negros no Espírito Santo. A campanha abordará pontos como a violência urbana e o tráfico de entorpecentes; a violência institucional praticada, principalmente, pela polícia; o aborto que vitima jovens negras; a repressão e marginalização da juventude negra organizada; e a ausência de políticas públicas eficazes para o segmento.

Responsável pelo projeto: Luiz Inácio Silva da Rocha, lula.es@bol.com.br