Projetos

Articulação Puxirão dos Povos Faxinalenses

Do direito à luta: formação para defesa dos direitos faxinalenses

05-07-2011

A missão da Articulação Puxirão dos Povos Faxinalenses é articular e mobilizar as comunidades faxinalenses na defesa e promoção de seus direitos étnicos e coletivos visando o acesso e proteção dos recursos naturais e manutenção de sua territorialidade.


Dentre suas atividades, a articulação busca a visibilidade social das comunidades faxinalenses por meio da produção de autocartografias sociais e mapeamento dos faxinais no estado, permitindo as comunidades identificarem seus territórios e antagonistas sociais, bem como os conflitos que dificultam a manutenção do seu modo tradicional de vida. O grupo luta pela garantia dos direitos fundamentais de reprodução social por meio da construção e defesa de leis e decretos Estaduais e Municipais, e encaminhamento de várias ações e denúncias de violação de direitos humanos às promotorias públicas e instituições governamentais competentes. Busca a emancipação social dos faxinalenses por meio de cursos de formação em direitos nas comunidades.


Projeto


O objetivo do projeto apoiado pelo Fundo Brasil é promover uma formação em direitos para os faxinalenses, possibilitando que eles estejam mais aptos a reivindicá-los, dando-lhes autonomia no encaminhamento de suas demandas. Serão envolvidas em atividades de formação 1.445 famílias de faxinalenses de seis comunidades localizadas nos municípios de Rebouças, Turvo, São Mateus do Sul, Pinhão, Quitandinha e Prudentópolis, no Estado do Paraná.


Os faxinais são um sistema de manejo ambiental e organização social histórico típico da cultura cabocla da região centro-sul do Estado do Paraná. Formados no início do século XX, têm organização baseada no uso coletivo da terra em sistema silvo pastoril, através da formação de criadouros comunitários, apresenta um caráter de sustentabilidade evidente. Os faxinalenses promovem o manejo sustentável da floresta com araucária e garantem a sobrevivência de famílias de diferentes níveis econômicos com equidade.


Com a introdução do modelo da revolução verde na agricultura a partir dos anos 1970, observou-se um processo generalizado de descaracterização da agricultura familiar no Brasil. No caso dos faxinais, as pressões para a reconversão dos sistemas produtivos a monocultura química, bem como as pressões de empresas madeireiras e de papel na região, levaram a um forte processo de desagregação, promovendo o “desmanche” dos criadouros comunitários e a descaracterização do ambiente florestal e a expulsão de centenas de famílias para as cidades.


Atualmente, muitos faxinalenses encontram-se organizados na luta pela preservação de suas tradições, pautados na sustentabilidade, na preservação da Floresta de Araucária, e na vida digna para todos do grupo, buscando driblar o que vem sendo imposto pelo cultivo de monoculturas, como o pinnus e eucalipto. A articulação participa da Rede Puxirão dos Povos e Comunidades Tradicionais do Paraná.