Notícias

Gempac realiza sétima edição do PutaDei em Belém

Grupo é apoiado pelo Fundo Brasil e divulgará dados de projeto realizado desde o ano passado

25 junho 2018

- por Cristina Camargo -

Em junho de 1975, 150 prostitutas ocuparam uma igreja na França para protestar contra a violência da polícia, que reprimia os espaços de trabalho das mulheres e perseguia os familiares. Elas reivindicavam o reconhecimento da profissão e, por meio da mobilização, chamaram a atenção do mundo e criaram o Dia Internacional da Prostituta.

Inspirado nessa história, o Gempac – Grupo de Mulheres Prostitutas do Estado do Pará criou o PutaDei, comemorado também em junho, com o objetivo de chamar a atenção para as pautas políticas das trabalhadoras sexuais e para os direitos das mulheres à sexualidade e à liberdade. A celebração é realizada por meio de manifestações culturais e artísticas.

A sétima edição do PutaDei será realizada pelo Gempac nesta sexta-feira, dia 29 de junho, na sede do grupo e no Quadrilátero do Amor, no bairro Campina, região central de Belém.

Este ano, o PutaDei contará com a participação da Daspu, grife de moda criada em 2005 pela prostituta Gabriela Leite e que transformou-se em um movimento cultural relacionado a temas como sexualidade, gênero e cidade; e de integrantes da Rede Brasileira de Prostitutas, representando Pernambuco, Amapá, Campinas (SP), Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

De acordo com informações divulgadas pelo Gempac, a Daspu vai colaborar na criação e produção de uma nova coleção de calcinhas inspiradas na cultura paraense. Além delas, peças icônicas do acervo e peças da última coleção da grife com desenhos de Laerte estarão na passarela em um desfile que fará parte do evento. A última coleção foi inspirada em corpos sem gênero definido e que se reinventam na relação com a cidade.

A programação contará com atividades como Corrida da Calcinha, Desfile da Daspu, oficinas e performances de artistas, comunicadores e ativistas locais e nacionais. No Ato PutaDei serão apresentados dados do projeto Zona Legal: futuros feministas e de direitos das trabalhadoras sexuais brasileiras, realizado com apoio do Fundo Brasil.

Por meio do projeto, o Gempac realizou uma sondagem sobre direitos e violações das pessoas que exercem trabalho sexual e articulou uma rede de parceiros e organizações para pensar e elaborar propostas de atenção a estas questões.

O Gempac já foi apoiado também em 2011 e 2012.

Serviço:

PutaDei 2018: Por por uma Zona Legal – das 11h à meia-noite

Travessa Padre Prudêncio, 462 e esquinas General Gurjão, Riachuelo e 1º de Março (Quadrilátero do Amor), bairro da Campina – Centro de Belém

Ajude a transformar o país!
Colabore com nosso trabalho!

DOE AGORA

Projetos

Conheça os projetos apoiados pelo Fundo Brasil

Saiba mais