Notícias

Conheça os apoiados pelo edital “Jornalismo Investigativo e Direitos Humanos”

Dezoito propostas foram selecionadas após um amplo processo. Cada iniciativa receberá até R$ 40 mil

13 novembro 2017

- por Cristina Camargo -

Reunião do comitê de seleção com governança do Fundo Brasil para selecionar projetos (Crédito: Simone Nascimento)

O Fundo Brasil acaba de divulgar o resultado do edital “Jornalismo Investigativo e Direitos Humanos”, lançado em junho deste ano para estimular a produção de reportagens que contem histórias relevantes e contribuam para melhorar a compreensão da sociedade sobre violações de direitos humanos.

A fundação recebeu 300 propostas e 18 foram selecionadas para receber o apoio. Os apoiados e apoiadas são:

Articulação de Movimentos do Centro Antigo de Salvador

Clarissa de Oliveira Pinto Levy

Cláudia Campelo Tavares

Coletivo Nós, mulheres da periferia

Data_Labe

De Olho nos Ruralistas

Everton Dantas Beserra

Escola de Jornalismo da Énois

Fronteira – Agência de Jornalismo

Gizele de Oliveira Martins

Jornal A Sirene

Júlia Rohden Ramos

Juliana Tinoco

Livre.jor

Manuela Regina Tecchio

Marco Zero Conteúdo

Ponte Jornalismo

Walter Teixeira Lima Junior

O edital foi realizado por meio de uma parceria do Fundo Brasil com a Fundação Ford, a Fundação Open Society e a Clua (Climate and Land Use Alliance). Serão destinados R$ 680 mil para apoiar os projetos. Cada iniciativa receberá até R$ 40 mil para realizar a reportagem no período de um ano.

A seleção foi feita por um comitê independente, formado por especialistas. O comitê identificou os projetos a serem apoiados e depois os apresentou à governança do Fundo Brasil, responsável pela decisão final.

O comitê foi formado por Bianca Santana, jornalista, escritora e doutoranda em Ciência da Informação na Escola de Comunicações e Artes da USP; João Brant, militante das áreas de comunicação e cultura, um dos fundadores do Intervozes e ex-secretário executivo do Ministério da Cultura; e Cristiane Fontes, jornalista e consultora, mestre em mídias interativas, foi gerente do programa de comunicação em Mudanças Climáticas da Embaixada do Reino Unido.

“Conseguimos abranger o território nacional e uma diversidade grande de proponentes”, analisou Bianca após a seleção. “De fato o jornalismo investigativo pode ser um caminho importante para comunicar as violações e as resistências que têm acontecido pelo Brasil e para a gente se fortalecer para o que vem”.

Foram analisadas propostas de jornalistas experientes e novatos; e indivíduos e coletivos de todas as regiões brasileiras.

“O conjunto das propostas selecionadas reflete uma diversidade importante”, disse Brant. “É importante jogar luz sobre cenários que são muitas vezes entendidos de forma genérica, mas que na prática não conhecemos. Mostrar quem são os sujeitos dessas histórias, o que eles pensam”.

Os principais critérios para a seleção foram relevância e estruturação da pauta; pré-apuração; qualidade e diversidade das fontes; plano de disseminação; importância da reportagem para melhor compreensão de determinados temas; diversidade temática e regional; diversidade de perfis; e novas formas de apresentar a reportagem.

As iniciativas apoiadas são relacionadas às temáticas Direito à terra; Garantia do Estado de direito e Justiça Criminal; Direito dos povos indígenas; Enfrentamento ao racismo; Direitos socioambientais no âmbito dos megaprojetos; Direito a cidades justas e sustentáveis; Direitos das Mulheres; Direitos de crianças e adolescentes.

Devido ao caráter sigiloso da apuração jornalística, os detalhes dos projetos serão divulgados apenas após a conclusão dos mesmos.

Veja aqui mais informações sobre as propostas selecionadas.

Fundo Brasil

O Fundo Brasil é uma fundação independente, sem fins lucrativos. É um elo entre doadores e organizações locais. Oferece apoio financeiro e técnico a essas organizações, para viabilizar projetos de defesa e promoção de direitos humanos. São iniciativas que empoderam pessoas e fortalecem a sociedade civil.

A fundação atua para que integrantes de grupos vulneráveis e vítimas de violações possam ser protagonistas de suas próprias causas, ampliando suas vozes para defendê-las.

O Fundo Brasil tem ainda o objetivo de dar visibilidade ao papel das organizações na defesa dos direitos humanos. É também dessa forma que contribui para transformar realidades de violação e para o fortalecimento da democracia.

Acompanhe nossas redes sociais: Facebook, Twitter e Instagram.

João Brant, Cristiane Fontes e Bianca Santana integraram o comitê de especialistas (Foto: Simone Nascimento)

 

Ajude a transformar o país!
Colabore com nosso trabalho!

DOE AGORA

Projetos

Conheça os projetos apoiados pelo Fundo Brasil

Saiba mais